Pular para o conteúdo
Voltar

Juizado do Torcedor acompanha campeonato

Mylena Petrucelli | TJMT

Júnior Martins
A | A
O Juizado Especial do Torcedor (JET) esteve presente no campeonato profissional de montaria em touros realizado pela organização desportiva PBR (Professional Bull Riders), em Cuiabá, no Ginásio Aecim Tocantins, entre os dias 17 e 19 de novembro.
 
O evento reuniu um grande público, formado por fãs do esporte, pessoas ligadas ao agronegócio e à vida rural, além de crianças, jovens e famílias. Parte da segurança e tranquilidade que foram características do evento ficou ao cargo da equipe do JET, que esteve presente nos três dias de evento monitorando o cumprimento devido das leis de proteção ao consumidor, bem como às crianças e adolescentes.
 
“O JET participa de todos os eventos esportivos profissionais. O rodeio é um esporte e por ser assim, o juizado participou em todas as noites fazendo a fiscalização do evento, a verificação de alvarás, da segurança, venda de bebida alcoólica para crianças e adolescentes e, principalmente na coibição de qualquer delito de menor potencial ofensivo”, explicou a juíza titular do JET, Patrícia Ceni.
 
Poucas ocorrências foram registradas, de acordo com a magistrada, sendo que a única intercorrência em que o JET precisou atuar foi a presença de cambistas. “Percebemos que eles tentaram começar a vender, mas nós logo entramos em ação e tudo foi resolvido. Nos outros dias não tivemos nenhuma situação parecida. As crianças foram nossa maior preocupação, para evitarmos crianças perdidas ou a entrada delas na arena, que é perigoso. Tivemos que tomar um cuidado maior do que tomamos normalmente e contamos com a parceria da Vara da Infância”, esclareceu Patrícia Ceni.
 
O público se sentiu muito seguro e tranquilo para desfrutar do campeonato de montaria. “Eu gosto muito de rodeio e quis prestigiar o evento para ver como seria dentro de um ginásio. Gostei muito, está muito organizado, seguro, bem legal”, afirmou Matias Pereira. Já o torcedor Mario Sergio Souza destacou o cuidado com os assentos e bebidas – atribuído ao JET – muito satisfatório. “A questão da logística de bebidas, de assentos, tudo bem organizado. Percebemos que existe um padrão, que o ginásio foi adaptado da melhor forma possível para ter o evento”, pontuou.
 
O padrão de qualidade do evento foi o mesmo daqueles realizados pela PBR nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e México. Especialmente nesta edição, Cuiabá foi escolhida para sediar a primeira disputa somente com montaria em touros.
 
“O nosso principal campeonato Monster Energy PBR é realizado em 15 etapas pelo Brasil dentro de grandes eventos agropecuários e rodeios. Em Cuiabá é o primeiro local onde estamos fazendo uma etapa 100% PBR, como fazemos no mundo inteiro, para o fã da montaria em touro. Para nós, é muito orgulho realizar essa primeira modalidade aqui. Estamos impressionados com a presença do público, que está muito vibrante. Notamos um público de família, pessoal da agricultura, um ambiente tranquilo, saudável, sem nenhuma ocorrência e tudo correndo super bem”, observou a presidente da PBR Brasil, Martha Cajado.
 
De olho na legislação – Pode parecer estranha a presença do Poder Judiciário em um evento de montaria em touros, pois muitas pessoas pensam que o esporte é crime e está ligado a maus tratos de animais. Pelo contrário, a atividade esportiva é regulamentada pela Lei n. 10.519/2002, bem como o peão é considerado atleta profissional desde abril de 2001, quando foi sancionada a Lei n. 10.220.